Construtora Phoenix
Construtora Phoenix

Construtora Phoenix - há mais de 40 anos construindo no litoral paulista, capital e interior de SP.

Construtora Phoenix.

Fundada em 1974, a Construtora Phoenix tem uma longa tradição no mercado imobiliário. Ao longo de seus 44 anos de existência, acumulou um largo acervo de obras realizadas, com mais de 10.000 unidades produzidas.

A Phoenix é hoje uma das principais incorporadoras e construtoras da Baixada Santista. Solidamente implantada, conquistou em sua trajetória maturidade técnica e econômica, além de excelente credibilidade junto ao público consumidor.

Com dezenas de empreendimentos de alto padrão realizados em Santos, Praia Grande, Guarujá, Riviera de São Lourenço e Jardim São Lourenço no município de Bertioga, bem com em São Paulo e interior do Estado, a Phoenix vem firmando, obra após obra, sua marca de eficiência, qualidade e pioneirismo.

Foi uma das primeiras empresas a utilizar a técnica de fundações profundas em Santos e Praia Grande, garantindo assim edifícios de melhor qualidade, sem qualquer risco de recalque ou inclinação.

O respeito ao consumidor é fundamental na atividade da empresa. Por isso, a Construtora Phoenix garante o cumprimento das especificações e dos memoriais. Assume o rigoroso compromisso com a qualidade do produto final, com a aplicação das técnicas mais modernas, diferenciada assistência ao cliente após a entrega do imóvel, além de assegurar a pontualidade na entrega de seus empreendimentos, cumprindo sempre, com rigor, os prazos estabelecidos.

Sede

Em 1994, ao completar 20 anos de existência, a Construtora Phoenix precisava de uma nova sede, compatível com seu porte, capaz de abrigar suas instalações administrativas e ao mesmo tempo representar um ponto de atração para a cidade e região, onde suas atividades técnicas e comerciais pudessem ser desenvolvidas e clientes atendidos. 

 

Entre construir um novo prédio, moderno e institucional, em terreno próximo à praia, em Santos, visto nos últimos anos como o local nobre por excelência, ou alugar salas em algum edifício recém-construído., a Phoenix inovou, com ousadia e criatividade: decidiu comprar um velho prédio, cuja construção original era de 1920 no Centro Histórico de Santos, e enfrentar o desafio de restauração e adaptação às novas funções.

 

O edifício em questão era o velho Palácio da Banca Italiana Di Sconto, construído em 1920, na época áurea do café em Santos. Ao lado dos prédios da Bolsa do Café (de 1922) e da Associação Comercial (de 1924), o edifício da Banca Italiana di Sconto representa belo exemplo da opulência de uma época e da arquitetura em voga,. Projetado e construído pelo engenheiro Eduardo Loschi, o prédio da Banca Italiana teve seus trabalhos internos de móveis, guichês, etc. realizados pelo Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. De estilo geral florentino (único na cidade e região), com características de grandiosidade e pompa, o edifício tem cerca de 1.000m2 de área construída e é constituído de três andares em estilo Florentino.

 

Com a quebra da Banca Italiana ainda no início dos anos 20, fruto das transformações e dificuldades surgidas na Itália após a Guerra Mundial, o prédio foi transferido para a Santa Casa de Santos, que por cerca de 60 anos, alugou-o, primeiro para a empresa de cabos submarinos All American Cables (por cerca de 50 anos) e depois para a Bolsa de Valores de Mercadorias e para a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Em setembro de 1988 a Santa Casa entregou o Prédio, como dação em pagamento ao Banco do Brasil. Nesta altura, a decadência atingira o edifício, cujo estado geral foi piorando nos anos seguintes, quando esteve totalmente abandonado.

 

Em 1994 o Banco do Brasil decidiu leiloar o prédio. A empresa participou e venceu a licitação pública.

 

A Restauração e Repercussão do Empreendimento

 

Arrematado em agosto de 1994, o verdadeiro desafio surgia. De início, uma grande questão era colocada: como compatibilizar a restauração daquele maravilhoso prédio, do inicio do século, com o uso moderno de uma construtora?

 

Um ponto era claramente inegociável: a fachada do prédio. A restauração completa da fachada era indispensável. A solução foi logo definida: a fachada e o salão principal seriam preservados, recuperando-se na sua forma original. O restante do prédio, onde de fato o escritório da construtora seria instalado, seria reformado e modernizado adaptando-o às necessidades da empresa.

 

Desde o momento da realização da compra do imóvel a imprensa e a opinião pública locais destacaram o fato, e foram infindáveis as manifestações de apoio, congratulações, incentivo e aplauso à idéia. Ao término da obra, estas atitudes se multiplicaram. A Construtora Phoenix provou que é possível realizar um empreendimento comercial com as características de restauração de um imóvel histórico. Realizou obras, venceu desafios técnicos e teve gastos absolutamente compatíveis com empreendimentos novos destinados à mesma finalidade. Além disso, mostrou que a recuperação do Centro Histórico de Santos - e de qualquer média ou grande cidade - pode ser uma realidade, e que todos, comunidade, poder público, empresas, acabam beneficiados por iniciativas deste tipo.

 

A recuperação do Palácio da Banca Italiana Di Sconto representa, enfim, um marco que mereceu inclusive, uma homenagem pública do CONDEPASA- Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos. Este órgão responsável pela preservação do patrimônio da cidade, e que por vezes entrou em choque com interesses de empresas privadas, fez questão de enaltecer a obra efetuada.

 

Mereceu ainda, o Prêmio Máster Imobiliário de 1998, na categoria Preservação do Patrimônio Histórico, concedido pelo SECOVI -SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo) e FIABCI - BRASIL (Federação Internacional das Profissões Imobiliárias).

 

A Prefeitura Municipal de Santos, para registrar os prédios mais importantes do Centro Histórico da cidade, instalou placas alusivas a eles. Em 30 de junho de 2008 o prefeito João Paulo Tavares Papa inaugurou as placas da Associação Comercial de Santos, Bolsa Oficial de Café e da sede da Construtora Phoenix, instalada no antigo prédio da Banca Italiana di Sconto, construído em 1920.

 

Trata-se do reconhecimento ao trabalho pioneiro da Phoenix de restauração e valorização do patrimônio histórico e da revitalização do Centro de Santos, realizado na década de 90.